14.11.07

curva quebrada





À sombra do tempo
vertido
na penumbra
ousa estar
a curva concreta
e quebrada

dir-me-ei
que a tarde de desfez

dir-te-ei
se pude esquecer

dir-me-às contudo
sem que o sentido do que dizes
inapto à fala
seja verosímil

Etiquetas:

9 Comments:

Blogger saudosista do futuro said...

ESTÁ TUDO
NOS VEIOS
DA FOLHA
QUE O
OUTONO
DERRUBA.

_______
_______________

4:03 da tarde  
Blogger lampâda mervelha said...

Sabe-me a seiva.

5:21 da tarde  
Blogger maria josé quintela said...

belíssimo contorNU do tempo neste lugar!

5:41 da tarde  
Blogger A Túlipa said...

OS contorNUS que mostras são os mais bonitos que tenho visto pela blogosfera.
beijo, continua

7:54 da tarde  
Blogger 7 Pecados Mortais said...

Tão simples a folha e tão bela que é!
Tem estrutura, corpo, impacto e recheada de "contornus" essenciais para cobrir e embelezar a Natureza!

3:05 da manhã  
Blogger Pearl said...

De uma beleza indescritivel!!!

12:07 da tarde  
Blogger francisco carvalho said...

Muito bela a tua casa.
Mesmo incontornável.
Passarei a vir por aqui.

abraço

1:18 da tarde  
Blogger SentidoS said...

Perfeitas letras, sentida imagem, perfeita simbiose. Reconheci esta imagem noutro mundo, onde também, retrato imagens e telas dos caminhos da vida. Felicito-te pela sensibilidade do teu olhar.

Beijo Sentido

3:10 da tarde  
Blogger hdo-dcl said...

excelente blog. muito bom gosto

daniel costa-lourenço

3:46 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home