23.10.07

vestida de sombra



Manhã azul e antiga
Onde se perde o odor
Suspendo todos os gestos

Caminhando em silêncio
Numa ausência feliz
Atravesso o caminho
que se traça disperso

Alongam-se os traços
como um remorso
Num manso cair da luz

Etiquetas:

10 Comments:

Blogger saudosista do futuro said...

destruir para voltar
a construir o novo.

___________________

escrivi-o em tempos
e encaixa a cada passada.


::::::::::::::

3:27 da tarde  
Blogger Ás de Copas said...

Renascerá das sombras para deixar de parecer e poder sentão... ser.
Beijo de Copas

11:42 da tarde  
Blogger isabel mendes ferreira said...

e
parece
p i n t u r a!!!!!!



__________________

que azuis....


beijo.

6:03 da tarde  
Blogger sniqper ® said...

Vestida de sombra, a luz reflecte o brilho da tua alma, nessa eterna construção que é o teu EU...

6:45 da tarde  
Blogger Dalaila said...

a sombra que desenha que constroi e que nos revela

7:50 da tarde  
Blogger O Profeta said...

Secretamente recolhida na noite
Delicada gota com a luz da ternura
Fiz calar a voz do sentido pranto
Ribeiro que transporta a água mais pura


Bom fim de semana


Doce beijo

11:22 da manhã  
Blogger mariazinha said...

como cada um de nós. Em construção.

beijo*

6:02 da tarde  
Blogger CatWorld said...

a construir é que nos vivemos!
beijoca!

10:16 da manhã  
Blogger Shelyak said...

Minha primeira vez around here...
Deixo-te um beijinho :)

3:59 da tarde  
Blogger Som Do Silêncio said...

Vestida de luz e sombra
Suspendes o tempo
E atravessas o caminho
Numa mansidão eterea

Um Beijo Silencioso

9:45 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home