28.10.07

sinistra formusura




Vim aqui
Onde se fecham as palavras
Cegas e nuas

A escuridão entrara
Em direcção a meu covil
Silenciosa
…tão adentro
Onde abandono as palavras
…em aberto

Irei fechar o meu cansaço
Em jeito de atar um desígnio
Como um sentimento do avesso
De um coração sem lugar
inadvertido

Etiquetas:

9 Comments:

Blogger 7 Pecados Mortais said...

Sinistro como a entrada de um abismo, uma porta para o oculto, o lugar incerto, o medo que nos espera, será a Morte? Poderia ser o papão ou aquele monstro que surgiu no file "X", o que é certo é que através dos nossos olhos, a mente processa a informação baseada nos nossos medos. Afinal, é só um buraco numa árvore...

7:14 da tarde  
Blogger lampâda mervelha said...

Lembrei-me de Edward Munch e o seu "Grito"

10:36 da tarde  
Blogger Letras de Babel said...

e de que é a natureza feita?




beijos

_______.

2:56 da manhã  
Blogger linfoma_a-escrota said...

arte vaginal


www.motoratasdemarte.blogspot.com


ou o quarto olho

o terceiro poder

6:43 da manhã  
Blogger Dalaila said...

O som penetra no toque do castanho que levará ao negro da melodia... berra alto que vai ecoar e lá do fundo a resposta entrará em ti.

1:57 da tarde  
Blogger sniqper ® said...

Será esta a porta para a verdade...

9:12 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

qual vulva ciosa do seu lado negro de prazer indiscriminado e natural, como o mais belo dos lobos que observa a cópula de longe. Espectro*

9:29 da tarde  
Blogger Som Do Silêncio said...

Som adentrando pela escuridão
Desvanece o cansaço
Inunda de luz e cor o teu coração
Libertando as tuas palavras...

Um Beijo Silencioso

9:48 da tarde  
Blogger Aesis said...

Surpreendente!

Lindo espaço este.
Parabéns.

http://aesir-cn.blogspot

2:40 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home