27.9.07

vagas ígneas






As saudades parecem alongar-se
como uma sombra ao fim da tarde
e na tonalidade
ainda ébria de vida
matizada de primavera

Pintam-se as vagas ígneas
com desvelo
dilaceradas.
Nudez de matéria exacta
(des)coberto de virtude




Etiquetas:

16 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Gostei imenso dos teus Contornus:)

aparece pela apresentaçao do meu livro para trocarmos umas palavras:)

www.tiagonene.pt.vu

beijo

10:42 da tarde  
Blogger Eternus said...

Cores de outono
Cores de Nostalgia.

Lindo

11:53 da manhã  
Anonymous António Sabão said...

Contornus, temos gostos muito parecidos! :) Muito interessante o teu espaço! Espero por ti na minha humilde tasca! :)

1:58 da tarde  
Anonymous Intimo Misterio said...

Bem tenho de concordar que tb adorei os teus Contornus :)

Beijoca
Intimo Misterio
www.intimomisterio.blogs.sapo.pt

5:53 da tarde  
Blogger O Profeta said...

Saberás que um bando de gaivotas
Fugidas à fúria de alteroso mar
São pássaros perdidos do ninho
Que a bruma não deixa encontrar

Saberás também que o mar
Cavalga nas asas do vento
Em dias de forte tempestade
Aos olhos de um Neptuno atento

Bom fim de semana

Doce beijo

6:13 da tarde  
Blogger CatWorld said...

prabens pela eloquenia do teu blog!
a foto do gato esta lindissima!
beijoca!

9:00 da tarde  
Blogger Som Do Silêncio said...

Nessa saudade ébria de tons matizados e plenos de vida, as palavras desnudam-se descobertas na sua plenitude.

Um Beijo Silencioso

9:44 da tarde  
Blogger Dalaila said...

nudez de saudade que se alonga ao fim da tarde.
e ainda é de manhã.

Lindo contorno!

12:05 da tarde  
Blogger Sentir said...


A tez, as cores, o som.
Gosto da forma e da tua fôrma, mas, principalmente do acabamento dado pelas palavras. Maravilhoso ângulo do mundo.

Dias lindos. ;)

4:24 da tarde  
Blogger Anuska said...

Beijos de outono...

11:40 da manhã  
Blogger sniqper © said...

"dress up and...make up your mind"

Algo que todos deveriam fazer, analisar a sua mente, despir-se com consciência e realidade e, claro consequentemente dar os retoques necessários para se humanizarem.

1:13 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

as saudades do outono, são o deslizar das folhas, onde as flores te embalam num último súspiro de lábios ainda ébrios.
joão espectro*

7:51 da tarde  
Blogger blue said...

Passei para te deixar um beijo de boa noite.

Boa semana.

10:54 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

As excelentes imagens das palavras mostram neste poema (como nos anteriores) que és um caso sério na escrita. Continua.
Boa semana, beijinhos.

11:06 da tarde  
Blogger lupussignatus said...

Parabéns pelas excelentes fotografias.

Elas são a pele do outono...

12:56 da manhã  
Blogger Som Do Silêncio said...

Nesses suaves tons matizados
Os teus versos deixam-me nua de palavras

Um Beijo Silencioso

9:26 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home