25.3.08

XV Encontro Anual de Artistas Plásticos Sintra 2008




XV Encontro Anual de Artistas Plásticos – 2008
Exposição colectiva “Tradições (re)inventadas”


No quadro de Amadeo Souza-Cardoso, intitulado “trou de la serrure- Bon ménage- Fraise avangarde” de 1916, o pintor é influenciado pelo valor plástico que reconhece à arte popular e aos aspectos regionalistas que a obra encena.

Pretende-se, cada artista plástico, com a sua dinâmica, interprete ou reinvente esta obra, explorando um novo olhar sobre o seu conteúdo.
Reinventar tradições implica tomar o novo tradicional, daí o tem sugerido: “Tradições (re)inventadas”.

Revisitar Amadeo Souza-Cardoso será, sempre, um grande privilégio. Esperamos que perdure na memória colectiva este nome tão sublime que continua a viver para lá do seu tempo.



Trou de la serrure- Bon ménage- Fraise avangarde de significado plural, simbólicamente representados estão alguns elementos figurativos, em destaque ; um violino, uma figura feminina e um morango.
O título refere buraco da fechadura-Trabalho doméstico (no âmbito da obra)- Morango Vanguardista.
Dissecando o seu significado interpreto a obra como uma abordagem ao universo feminino, em que o Artista representa simbólicamente 3 factores que por ordem de importância os representa a diferentes escalas.

O buraco de fechadura representado por metade de um violino, sugestiono como aspecto físico parcialmente observado, complexo requer agilidade a ser desvendado.

O trabalho doméstico, dado que a figura femenina se encontra representada de avental e chapéu de cozinha, rodeada de alguns objectos figurados.

E em menor dimensão um « morango vanguardista » que está representado de forma a lembrar um coração, dando sentido ao título, interpreto como alusão a um coração vanguardista moderno, com a capacidade de aceitar uma visão moderna, estravazando os padrões da época convencionais e limitativos.

Etiquetas: ,

23 Comments:

Blogger Mar Arável said...

Gostei do que li

apareça no meu mar

11:15 da tarde  
Blogger Spectrum said...

Como sabes poder-se-iam escrever muitas teses e dissertações sobre Amadeo. na verdade poder-se-ia fazer o mesmo em relação a este quadro. gostaria de ver como o reiventaste, ou como o revisitaste.
um beijo.
p.s. sintra é um lugar telúrico, mágico, belo que convida à meditação e à criação.

3:55 da tarde  
Blogger MARIA MERCEDES said...

Gosto muito do Amadeo!
O meu fetiche, é sonhar que um dia vinha a possuir a tela dos Galgos...Fantasias!

beijinho para ti

10:39 da manhã  
Blogger Marta Ribeiro said...

Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal de vida no meio de tanta tristeza.
Passou uma jovem e ficou admirada com a flor.
Logo pensou em Deus. Cortou a flor e a levou para a igreja.
Mas, após uma semana a flor tinha morrido.


Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal de vida no meio de tanta tristeza.
Passou um homem, viu a flor, pensou em Deus, agradeceu e a deixou ali;
Não quis cortá-la para não matá-la.
Mas, dias depois, veio uma tempestade e a flor morreu...



Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal de vida no meio de tanta tristeza.
Passou uma criança e achou que aquela flor era parecida com ela: bonita, mas sozinha.
Decidiu voltar todos os dias.
Um dia regou, outro dia trouxe terra, outro dia podou,
Depois fez um canteiro, colocou adubo...
Um mês depois, lá onde tinha só pedras e uma flor, havia um jardim!...



”Assim se cultiva uma amizade...”

1:07 da tarde  
Blogger Paradoxo said...

um beijão meu, fica!

3:36 da tarde  
Blogger melgadoporto said...

Ser artista é um enigma.
Assim pensava.
Durante uns tempos, convivi de perto com um escultor.
Hoje assim continuo a pensar.
Mais do que um enigma, são enigmáticos.
Mas dão-me sempre algo as suas obras.
Que pensar…
:)
PS: O escultor que conheço é "gema" de Sintra.

8:01 da tarde  
Blogger Susanyttah said...

Podemos reinventar o "passado" em vez de o esquecer.

Beijo

10:09 da tarde  
Blogger gabriela r martins said...

sempre presente o ausente

.
arguta interpretação


.
um beijo

11:27 da tarde  
Blogger LNeves said...

Obrigado pela partilha de informação! Sempre bom aprender algo!!!

***MUAH***

11:32 da manhã  
Blogger Maria Laura said...

É bom saber. Reinventar o passado é uma forma de o manter vivo.

11:45 da manhã  
Blogger Carla said...

gostei deste espaço
voltarei mais vezes
bom fim de semana
bj

11:05 da manhã  
Blogger MARIA MERCEDES said...

Olha, falei com o Cesariny, mas ele não me ligou nenhuma...Surrealistas! Já dizia o meu pai, que era gente para se desconfiar...!

beijinho

7:01 da tarde  
Blogger Sérgio Figueiredo said...

ContorNUS,

Em primeiro lugar as minhas desculpas por te visitar tão tarde.
Em segundo, agradecer-te a visita e comentário que viseste ao meu blog.

O teu Blog;

Acho-o de uma simplicidade maravilhosa, o quanto baste para mostrar as tuas palavras (inteligentes) com vigor nos prazeres da Arte. Ainda não o li totalmente ou pelo menos grande parte dos teus post´s. Contudo o que li, 4 mais recentes, dá para perceber o interesse pela Arte e pela poesia, aplicando palavras sábias e expressivas.
Gostei muito de ler o post dedicado á Páscoa, onde te dedicas á definição não só da palavra bem como as suas origens e crenças.
Gosto das foto/imagens. Também elas "Arte".

Parabéns,
Voltarei para ler outros post´s.
Beijo

12:41 da tarde  
Blogger Gi said...

Conheço as suas obras e gostei da forma como abordaste (e trataste) o assunto. A mensagem que apareceu quando tentei ver as imagens foi "Opsss no vídeo) fiquei com imensa pena.

Um bejinho para ti, estou a intervalar um pequeno intervalo :)

8:46 da tarde  
Blogger Sniqper ® said...

A beleza das imagens e das palavras continua... Felizmente.
Beijitos

10:06 da manhã  
Blogger Maria Streibhardt said...

Agora sou eu que agradeço a partilha. Pena estar tão distante.

10:10 da tarde  
Blogger beautiful said...

e interpretas com sensibilidade e conteúdo.
* :)

6:22 da tarde  
Blogger AURORA ( LOLA ) said...

Hum... nada por aqui de novo ok eu volto depois.





bjs

11:20 da tarde  
Blogger irneh said...

Olá

Já aqui tinha passado, mas sem tempo para te dizer que gostei da tua interpretação do quadro e também do trabalho que criaste.

Um beijinho

11:39 da manhã  
Blogger BIA said...

Para te ler melhor ainda, sento-me a beber um cházinho, anda, senta-te comigo...É de ervas do meu canteiro!

Abracinho muito terno

BIA

8:31 da manhã  
Blogger ~pi said...

:) contorNUS!!





beijO

10:15 da manhã  
Blogger Menina do Rio said...

Muito bom!
Um beijo

2:26 da manhã  
Blogger ivone said...

cheguei tarde mas o importante é que cheguei

amadeo amadeo esse génio visionário

a interpretação no vídeo (penso que tua) sugestiva e de extrema sensibilidade

11:23 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home