1.9.07

a procura








entre espaços
entre sombras
oscila
num afluente incerto


a pulso dos passos
como a sombra que se derrama
e adere calcária
por entre as pedras
que lustram de lividez
semelhante ao silêncio
ziguezagueando
inveterada


numa aflição banal
igual a tantas outras formas
de ansiedade... e de procura



Etiquetas:

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

encontra o banal rotineiro, em que ninguém repara, fá-lo arte,
espectro*

8:51 da tarde  
Blogger Bandida said...

modos. contornos.



B.
___________

9:31 da tarde  
Blogger Anuska said...

Estamos sempre em construção ;-)

8:53 da tarde  
Blogger Som Do Silêncio said...

Minha querida

Vim a oscilar até aqui e fiquei a ziguezaguear no silêncio da lividez das pedras...

Simplesmente maravilhoso o teu poema.

Um Beijo Silencioso

12:43 da manhã  
Blogger Um Momento said...

Procura...ansiedade
Quem a não tem ...
Quem a não sente...

Beijo
(*)

8:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home