14.7.07

Entre o espelho de dois reflexos?






Silêncio interdito
Do tempo adormecido
Levo-o no inverso
Em que a distância é o grito

Invento-me na medida
da incerteza esmorecida.
Mas o meu chamamento
Estilhaça-se…
No espaço em que invento
A palavra surge incontida
Descolada sob a placidez aquática


Mergulho no avesso
Assim me tolhes
O desejo de reter…em mim
povoado de arremesso


Tempo redondo
Habita o impossível
Onde se Soltam os trémulos véus


Era branca a memória
Flutuava vagarosa
encenada
insinuada
…Na moldura exacta
De em nada se afogar

18 Comments:

Blogger Solitária said...

Adorei as fotos, especialmente a primeira..e então as palavras...
nem sei que dizer... simplesmente..ADOREI!
Beijinhos e votos de um bom fim de semana.

11:19 da tarde  
Blogger Som Do Silêncio said...

Só a música...
Adoro entrar e ouvir a música, é enigmática...
E as fotos...
O poema lindissimo!

Um Beijo Silencioso

4:10 da tarde  
Blogger BIA said...

Gosto de cirandar por este mundo virtual...
Alguns blogs atraem-me em especial...
Gostei de te ler!
Aquele abracinho

BIA

5:29 da tarde  
Blogger MH said...

:)
Gostei de passar pelo teu Blog

7:16 da tarde  
Blogger Solitária said...

Deixo-te um beijo e votos de boa semana

8:16 da tarde  
Anonymous Jofre Alves said...

Venho aqui sempre na esperança de encontrar novas e bonitas fotografias, porque tudo, mas tudo, é lindo, duma grande beleza, um verdadeiro prazer visitar este blogue. Até breve e boa semana.

9:15 da tarde  
Blogger Letras de Babel said...

as memórias brancas são tão frágeis...




bjs

______________________.

5:28 da manhã  
Blogger @zulebranco said...

Muito bem escrito, na suavidade da escrita vai-se vendo grande calma, grande sentido, onde a fotografia também é poesia....Obrigado

7:59 da manhã  
Blogger Paula Raposo said...

Belo poema!

10:01 da manhã  
Blogger Plum said...

Excelente!*

6:58 da tarde  
Blogger nImpossiblePrince said...

As fotos estão excelentes! e o poema simplesmente muito bem escrito e maravilhoso. parabéns!!!

12:10 da manhã  
Blogger Mortisa said...

As fotos são muito boas.

Adorei.

kisses

:)

5:48 da tarde  
Blogger Lord of Erewhon said...

Belo poema.

1:56 da tarde  
Blogger mixtu said...

o tempo

as memorias....

poesia...

abrazo europeu

4:55 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Escreves (desdobras as sílabas...) muito bem, parabéns.
Li toda a página e quase todos os teus poemas são brilhantes.
As fotos (não sei se são tuas) também são boas e bem escolhidas.
Voltarei, por certo.

7:13 da tarde  
Blogger Bandida said...

insinuosa memória. distante. como o tempo sabe fazer.



beijo C.


B.
___________________

1:20 da manhã  
Blogger lampâda mervelha said...

De veludo tocante.


Lembrei-me: http://www.photoblog.com/lampadamervelha/2007/05/21/

10:32 da manhã  
Blogger Devir said...

my little baby as a reflex. reflectido.

6:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home