20.5.07

O movimento das coisas



Seduzidas
na dança do vento,
a matéria viva,
renasce plena.


Acaricia os passos sinuosos,
Que caminham pela poeira
Fintando a quietude muda

...aguda.

Degrau a degrau,
Lembrança após lembrança
Segredam na penumbra impenetrável
Memórias arremessadas
Experimentando a estranha euforia do vento

10 Comments:

Blogger Meinemliebe said...

Quando subi uns degraus iguais, algures, deixei em cada pedra o som da saudade que ia tombando a cada movimento... Cada foto tua e as tuas palavras são pedaços da minha nostalgia. Gosto muito.
Beijinhos

5:49 da tarde  
Blogger Plum said...

"...a estranha euforia do vento..."
:)

8:23 da tarde  
Blogger Cakau said...

Nada está parado. É pura ilusão pensar que sim.

Beijinhos :) *****

1:16 da tarde  
Blogger A.S. said...

O vento contorna a silhueta, delicia-se com sensualidade dos corpos e afasta-se saciado e predador...


Um terno BeijO!

8:52 da tarde  
Blogger Vera Carvalho said...

Este vento que traz e leva, que tomba e levanta.
Esta poesia que seduz e encanta me faz girar como quem dança:).
Um abraço.

12:25 da manhã  
Blogger porque te amo said...

cada degrau... cada lembrança... levado por um simples sopro de vento...

1beijo... entre pianos
bom fim de semana contorNUS

12:05 da manhã  
Blogger un dress said...

o rasto do vento incrustado na

memória.

ao.fim.da.tarde.





*

6:03 da tarde  
Blogger Vanda Paz said...

Degrau a degrau passamos as lembranças e encaramos a vida pelo som do vento...

Beijinho

12:00 da tarde  
Blogger antónio paiva said...

.................

Olá,

já por aqui estive muitas vezes em silêncio

poque perante a sensibilidade e a beleza

algum silêncio se impõe

Grato pelas tuas palavras

........................

Beijinhos e noite serena

6:52 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

bom comeco

9:52 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home