10.5.07

Imperfeitas Silhuetas








Perseguindo sensações âmbar,
sensíveis,
que inrrompem desfiadas,
na presença das sombras.

Disperso-me,
no leque da luz poente
e escuto diante de mim uma memória
nos flancos da argila.

A tonalidade de um mistério,
na imensidade do seu sulco.

Temíveis vagas
quebrantadas em ferrugem,
na dimensão da resposta...imperceptível.

Na quietude das imperfeitas silhuetas.

5 Comments:

Blogger daniel sant'iago said...

Perdi-me no teu "olhar"... as pedras!
Beijo.

4:15 da tarde  
Blogger Plum said...

Perfeito!...a as fotos estão geniais!*

8:17 da tarde  
Blogger A.S. said...

Imperfeitas silhuetas!
Hino supremo à imortalidade
arrasadora e telúrica erecção
feita da substância da eternidade
onde as pedras parecem ter vontade
de fecundar seu próprio chão!


Um BeijO...

10:27 da tarde  
Blogger o alquimista said...

Tal como um ribeiro manso, que corre pachorrento para sul, assim viaja o teu profundo sentir, aprisionado em…pranto azul…


Bom fim de semana


Mágico beijo

11:23 da tarde  
Blogger Vanda Paz said...

"Imperfeitas silhuetas" como imperfeita é a vida, como perfeitas são as tuas palavras...

11:40 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home