8.5.07

Horizontes





Dias planos cobertos,
na planície que perde a cor verde,
aprisionando a sombra.

E a árvore

...que espera

Enquanto o olhar guarda a paisagem

que se esboroa
na vastidão do horizonte




6 Comments:

Blogger A.S. said...

A imobilidade da paisagem e a vastidão do horizonte oferece-nos a satisfação do singular... e como temos todo o tempo, o melhor é pôr o corpo na sombra e esquecer o relógio!


BeijO!

9:15 da tarde  
Blogger Vera Carvalho said...

Pisei este palco em bicos de pés pela 1.ªvez. Não por timidez mas por delicadeza face a subtileza das palavras. Permiti-me aceitar a dança e rodopiei de encanto.
Parabéns!
Um abraço

10:50 da tarde  
Blogger Gi said...

Entre a terra e o céu há sempre um pedacinho que é só meu. nesta imensidão tantas vezes me perco e tantas vezes me encontro. Também são alguns dos meus "pequenos nadas", aqueles que juntos fazem as grandes coisas.

Noite feliz

beijo

11:51 da tarde  
Blogger Avusa said...

lindo… para quê palavras?

tb voltarei!

4:58 da tarde  
Blogger MARTA said...

Beleza de fotos e de texto.....
Observar, deixar que a paz que a paisagem transmite se encaixe em nós......
Obrigada pela partilha e pelo comentário carinhoso..
Beijos e abraços
Marta

5:33 da tarde  
Blogger Plum said...

Lindo!*

9:05 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home