9.5.07

crepúsculo razante




Sensação ténue,
onde o sol esbatido espraia,
a tonalidade dispersa,
destilando a cólera.

Os meus olhos abrem-se
num voo oblíquo,
tangenciados.
Na veemência
do seu peso

Fazendo arregaçar a sombra,
mitigada.
crepúsculo razante,
tornado espasmo lunar

6 Comments:

Blogger Escondida em mim said...

Lindo poema.

Escreves com a alma!

Obrigada pela tua visita, volta sempre. Eu também vou voltar aqui ;)

Beijinhos...escondidos!

7:48 da tarde  
Blogger Daterra said...

Obrigado pela tua visita:)

sê bem vinda.

abraço

8:20 da tarde  
Blogger Plum said...

O tecto do mundo!*

9:06 da tarde  
Blogger Jardineira aprendiz said...

Obrigada também pela partilha do teu cantinho perfumado de poesia!
E obrigada pela visita.

Um beijo

10:22 da tarde  
Blogger SentidoS said...

Venho agradecer, as ternas palavras deixadas no meu canto. Perfeita valsa de letras. Ser sentido, certamente és. Mulher multifacetada. Amante das artes, natureza e muito mais. Voltarei certamente.

Beijo Sentido

1:07 da manhã  
Anonymous madrugada said...

Belo poema!...

2:26 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home