5.5.07

Azul anil



Ter o Céu como fundo,
planície,
abrigo.


Mergulhar sem medo nem reservas.
num azul imenso,
que me me engana,
e me deixa naufragar de mim tão plena.


Complemento-me num cíclo
tão natural
...fluído.

6 Comments:

Anonymous madrugada said...

É dos fluíudos naturais,

que nascem poemas lindos como este.

Parabéns!...

7:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ter o céu e o mar a amparar, o nosso reflexo natural onde realizamos a nossa natureza tão naturalmente como ter sede ou fome.
*
Espectro

9:48 da tarde  
Blogger Skin on Skin said...

Ter o céu como fundo e ir até ao fim do mundo para sentir o prazer de mergulhar nesse mundo!

Beijokas on skin

10:28 da manhã  
Anonymous Secreta said...

Completas-te num ciclo tão natural ... de vida.

10:34 da manhã  
Blogger andre said...

Olá, obrigado pela visita e pelo comment que deixaste no meu blog. Resolvi parar por aqui e vaguear entre os ContorNUS... perdi-me na beleza das tuas fotos e na simplicidade das tuas palavras.

11:13 da manhã  
Blogger Márcia said...

OLÁ...

Tens um lindo blog... cheio de sentimentos lindos e essas imagens têm uma beleza sublime...


Beijinhos

11:16 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home