27.4.07

Desejo escarlate



Do sublime desejo,
sem ordem nem rimas

onde semeio as palavras
... despindo-as de sílabas.


Como pétala a pétala
até à branca nudez que adivinhas,
até ao centro de mim.

Mais forte do que eu,
saudosa de ti a imaginação escorregou,
tomando a forma de caricías.

Acabando por vibrar o corpo exausto
com memórias de prazer,

ópio escarlate.

5 Comments:

Blogger A.S. said...

Rendo-me
à noite esbelta
e já tão nua,
onde, pétala a pétala,
despes as sílabas
numa rima de lábios vermelhos!

Perco-me
no reflexo escarlate
deliciosamente lascivo
onde a alma anoitece...



Um beijo!

9:56 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Do desejo leve como plumas
brancas ondeando livres
Saiem-te as palavras
Valorosas afagando
Felinos desejos.

Espectro
*

11:05 da tarde  
Blogger Rafaela said...

Lindo texto , parabéns !!
Bjos e um excelente fim de semana.

1:14 da tarde  
Blogger £oµ¢o Ðe £Î§ßoa said...

Perco-me na limpidez das flores brancas, preenchem-me a imaginação...

Kiss, até outro instante

2:22 da tarde  
Anonymous Jofre Alves said...

Venho aqui sempre na esperança de encontrar novos e bonitos textos, porque tudo, mas tudo, é lindo, duma grande beleza, um verdadeiro prazer visitar este blogue. Até breve e boa semana.

8:11 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home